Você já deve ter notado que surgem novos e-commerces todos os dias, não é mesmo? Com tantas possibilidades de lojas, as empresas precisam sempre se atualizar para oferecer as melhores condições aos clientes. Nesse sentido, o dropshipping e o marketplace se tornaram uma tendência.

Para garantir uma loja competitiva, os sellers devem estar atentos a diversos pontos, como eficácia das entregas, qualidade dos produtos e satisfação da clientela. O desafio, no entanto, é garantir as melhorias sem comprometer o orçamento da empresa.  

Pensando nisso, métodos como o dropshipping e marketplace são adotados todos os dias. Quer entender melhor o assunto? Então continue conosco!

O que é dropshipping?

Esse é um modelo de venda em que a entrega do produto é feita diretamente pelo fornecedor, e não pelo lojista. As duas partes assumem um contrato, de forma que o fabricante toma conhecimento da venda e inicia o processo de envio. Assim, o e-commerce vende produtos que não estão em seu estoque.

No início, o dropshipping era mais utilizado para vender produtos importados para simplificar o transporte de itens que estavam em outro país, mas graças aos seus benefícios (aprofundaremos adiante), também foi incorporado ao mercado nacional.

O que é marketplace?

O marketplace é outra alternativa de vendas. Ela consiste na hospedagem da sua própria loja em grandes sites de compras, como Mercado Livre, Lojas Americanas e Amazon. Essas redes emprestam sua popularidade e confiabilidade ao vendedor, servindo de fachada para seus negócios.

No entanto, diferentemente do dropshipping, o frete no marketplace é de responsabilidade do seller. O marketplace que hospeda seu negócio apenas tem a responsabilidade de te dar mais visibilidade, obrigando que o empresário cuide de todos os processos da venda.

Quais as vantagens de cada um?

Ambos os modelos podem ser muito vantajosos, dependendo do tipo do e-commerce. Na estratégia dropshipping, o vendedor tem uma menor autonomia, o que reflete também em um menor lucro.

Ainda assim é uma boa opção para quem está começando nesse universo, já que exige pouco investimento, não demanda espaço ou gerenciamento de estoque e evita gastos com o transporte.

Já o marketplace é muito útil para os vendedores que já possuem certa autonomia e que desejam expandir horizontes e alcançar um público maior. O seller também tem maior poder de decisão sobre os processos da empresa e é capaz de expandir seu catálogo de ofertas de forma mais fácil.

Quais as desvantagens de cada um?

Quando a loja virtual adota o dropshipping, ela está abrindo mão de parte de sua autonomia operacional. Isso significa que os fornecedores escolhidos precisam ser de extrema confiança, já que eles serão responsáveis por toda a parte de envio e qualidade do produto. Ainda assim, caso a compra não agrade, a responsabilidade cai sobre o e-commerce.

Toda a comodidade de vender produtos sem ter um estoque custa um preço. A margem de lucro costuma ser reduzida nessa modalidade. Além disso, um único fornecedor tem contratos com várias lojas, o que aumenta a concorrência.

Por outro lado, quem vende em marketplace precisa de um pouco mais de dedicação para garantir que todos os processos após a venda sejam satisfatórios. Em muitos casos, isso significa maior necessidade por mão de obra e um gerenciamento mais eficaz.

O marketplace escolhido também deve ser confiável, já que o seller estará submetido às condições de pagamento da plataforma, estando sujeito a erros e bugs. Você também precisará de fornecedores e entregadores confiáveis para finalizar a venda.

Como otimizar a entrega em marketplaces?

Para quem não quer abrir mão da autonomia dos marketplaces, mas ainda assim deseja simplificar a logística do negócio, a chave é investir em modelos alternativos de envio. As entregas expressas feitas por bicicletas são um ótimo exemplo — porque são mais baratas, rápidas e conseguem ter uma operação quase tão simples como no dropshipping.

Como você viu, o dropshipping e marketplace são opções que as lojas virtuais têm para realizar as vendas de forma simples e prática. Cada uma tem vantagens e desvantagens específicas. Por isso, apenas uma avaliação do perfil de cada loja pode dizer o que é mais adequado para o seu modelo de negócios.

Gostou das informações deste artigo? Que tal receber conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail? Assine nossa newsletter e fique por dentro!


What’s a Rich Text element?

The rich text element allows you to create and format headings, paragraphs, blockquotes, images, and video all in one place instead of having to add and format them individually. Just double-click and easily create content.

Static and dynamic content editing

A rich text element can be used with static or dynamic content. For static content, just drop it into any page and begin editing. For dynamic content, add a rich text field to any collection and then connect a rich text element to that field in the settings panel. Voila!

How to customize formatting for each rich text

Headings, paragraphs, blockquotes, figures, images, and figure captions can all be styled after a class is added to the rich text element using the "When inside of" nested selector system.

This is some text inside of a div block.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Suspendisse varius enim in eros elementum tristique. Duis cursus, mi quis viverra ornare, eros dolor interdum nulla, ut commodo diam libero vitae erat. Aenean faucibus nibh et justo cursus id rutrum lorem imperdiet. Nunc ut sem vitae risus tristique posuere.

See All Works